5 hábitos que todo criador de conteúdo deve desenvolver

Toronto Casual Style Blogger

Criar conteúdo não é apenas postar fotinhas no Instagram todos os dias. Tem muito mais coisa envolvida! E se você quer, mais do que ficar postando aleatoriamente em redes sociais, criar algo relevante e ser recompensado por isso, precisa desenvolver esses cindo hábitos o mais rápido possível:

1. Organizar a agenda

SPRING IN TORONTO

Acho que esse conselho está em todos os meus posts, hehe. Até mesmo porque, já que não sou uma pessoa organizada, a agenda é a melhor ferramenta para me manter produtiva. E funciona.

Com o tempo desenvolvi o hábito de me planejar para tudo com antecedência e isso me ajuda não só a criar conteúdo assiduamente como também melhorar a qualidade do que produzo.

Se você quer criar algo que faça um impacto positivo na vida das pessoas, se quer criar aquele tipo de conteúdo que “vale a pena ser criado”, não tem como fugir do planejamento.

Por isso, diariamente eu uso minha agenda. Anoto todas as ideias de post que tenho e já marco quando cada um será produzido, postado e distribuído nas redes. Nela também eu organizo tudo o que precisa ser feito para a produção: o que precisa ser comprado, preparado, etc. Enfim, prevejo tudo o que irei precisar para que o post esteja pronto no dia que eu quero que ele seja postado.

Resultado? Não só produzo mais como fico muito mais tranquila sabendo que cada tarefa tem a sua hora de ser feita. Eu me livro do peso de estar sempre pensando que preciso criar algo porque sei que já está tudo programado e sei exatamente quantos posts terei postado até o final do mês.

2. Ouvir Seletivamente

Toronto Spring

Quando a gente pensa em produzir conteúdo pensa apenas na postagem, mas há muito mais coisa envolvida. E dessas outras coisas entender como a gente pode ajudar nossa audiência é a mais importante. Os feedbacks que recebo me ajudam a lapidar minha produção de conteúdo e ter ideias para novos posts.

Mas veja bem, é preciso SABER ouvir. Um dos maiores erros que cometemos quando começamos é absorver tudo o que ouvimos e nem tudo deve ser levado em conta, simplesmente porque, mesmo com a melhor das intenções, ninguém tem mais entendimento sombre o seu conteúdo e seus objetivos com ele que você mesma.

Com as redes sociais todo mundo tem a capacidade de expressar sua opinião, mesmo que não entenda do assunto. Ou pior, muita gente acha que pode ofender sob a desculpa da tal “crítica construtiva”, sem antes pensar que ter gostos, estilos e opiniões diferentes não faz ninguém estar mais certo ou errado que outro.

Depois de muito tempo fazendo vídeos no Youtube hoje é bem mais fácil para mim separar o que devo ouvir, do que devo ignorar, mas isso já foi um desafio bem grande para mim. Sempre terá alguém que prefere um estilo de conteúdo diferente do que você faz e, infelizmente, nem todos pensarão “ah, esse canal não é para mim, vou procurar outro que eu goste mais” e sim irão lhe dizer que você precisa mudar o que está fazendo para se adequar a um preferência pessoal dele.

Mas ainda assim, ignorar tudo é bem pior porque mesmo com a parte tóxica que todos encontramos nas redes, há uma maioria que gosta do que você faz e se importa o bastante para lhe trazer ideias positivas, seja de um tema relacionado ao seu conteúdo, ou uma nova ideia a ser tentada.

Infelizmente, só com o tempo aprendemos a ouvir seletivamente.

3. Manter-se inspirado

Outfit of the Day Toronto

Manter-se inspirado é um hábito que precisa não só ser adquirido como aperfeiçoado. É preciso saber se inspirar!

Digo isso porque não significa apenas acompanhar o trabalho de outros produtores de conteúdo e copiar ideias aqui e ali. É aprender a olhar para o que está sendo produzido e ter novas ideias ou pensar como fazer as coisas de uma forma diferente.

Com o tempo você passa a consumir todo conteúdo que vê de uma forma diferente. Sempre que estou assistindo um vídeo no Youtube eu me pego questionando como eu contaria a história de forma diferente. Eu sempre pesco aqueles momentos “ah, eu faria isso de outra forma” ou “hum, que interessante, nunca pensei em fazer desse jeito!”. É impressionante como eu tenho esses pensamentos em TODOS os vídeos que assisto, mesmo quando é de um tema bem longe do meu.

E isso é bem diferente de copiar. Aliás, qual diferença você faz no mundo se for produzir algo que já foi feito? Consuma o máximo de conteúdo que puder, questione tudo o que vê e sempre tente fazer diferente do que já foi feito. Seguindo esses três passos, não tem erro!

4. Questionar suas escolhas

Toronto Blogger

Este conselho é um que todos deveriam seguir, mesmo os que não se consideram criadores de conteúdo. Afinal, no mundo de hoje, todos nós somos criadores de conteúdo e todos nós impactamos as vidas de outras pessoas, mesmo que não o façamos profissionalmente.

Por isso é muito importante exercitar o costume de se fazer algumas perguntas antes de postar algo porque tudo o que criamos tem um impacto, na maioria das vezes neutro, mas em outras pode ser positivo ou negativo.

Eu tomo muito cuidado com o que posto porque não quero ofender ninguém e muito menos causar algum dano. Se tenho alguma dúvida sobre a informação que quero passar, simplesmente não passo. Simples assim.

Se eu apenas acho que comer alface faz bem à saúde, mas não sou nutricionista para ter certeza, eu não vou afirmar “coma alface todos os dias porque irá lhe fazer bem”. Eu posso até contar que como alface porque me faz bem, mas jamais vou falar que todos têm que comer o mesmo que eu. O exemplo do alface é bem esdrúxulo, eu sei, hehe. Mas dá para entender bem o problema.

Porque eu moro em Toronto sempre foi inevitável receber perguntas sobre como vir morar no Canadá e para mim isso sempre foi uma saia justa. Não só não entendo nada de imigração como detesto o tema. Por isso sempre respondi educadamente que o melhor seria a pessoa procurar um profissional para lhe ajudar ou eu trazia profissionais para falar sobre isso nos vídeos.

É um tema muito sério para eu responder com um “eu acho que…”. Já pensou eu falar algo que pode, em vez de ajudar, impossibilitar o sonho de alguém? Morro de medo!

Por isso, antes de postar qualquer coisa eu me pergunto se aquele conteúdo deve ser postado.

5. Investir sempre que necessário

Toronto Blogger

Há várias formas de se encarar a produção de conteúdo. Você pode começar a fazer porque quer explorar algo novo, pode tê-la como hobby por muitos anos, pode ser um trabalho à parte do seu trabalho principal ou pode até mesmo ser o seu trabalho principal (como é o meu caso). Definir bem como você encara isso ajuda a tomar decisões acertadas para o seu objetivo.

E quanto mais profissional você quiser ser, principalmente se quiser fazer disso seu ganha-pão, não tem como escapar, você precisará investir tempo e dinheiro no seu empreendimento.

Eu encaro meu blog como uma empresa: é o que me sustenta mas também algo que demanda minha energia e investimento. Ainda não inventaram um modelo de negócio (honesto) que não nos demandasse essas duas coisas, ainda que mais ou menos.

E isso precisa estar na sua cabeça o tempo todo: se você quiser viver do seu blog, terá que investir nele. Tudo começa com o registro de domínio (básico!), hospedagem… e só vai aumentando à medida que você vai se profissionalizando: serviço de emails, ferramentas de edição, cursos, livros, etc.

Quer viver do seu conteúdo? Comece agora um plano de negócios que preveja o quanto você terá que investir de tempo e dinheiro para chegar onde quer.

close

SEJA A MULHER QUE VOCÊ SEMPRE QUIS SER

Baixe o livro com meu método para alcançar um estilo de vida saudável em apenas quatro semanas:

Você também receberá semanalmente minhas dicas para se tornar a melhor versão de você mesma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jornalista lifestyle

Faça parte da minha rede de VIPs e receba dicas para se tornar a mulher dos seus sonhos.